Taboão da Serra

Governo do Estado amplia vacinação contra a febre amarela para Taboão da Serra, Embu e região

〉 Por Nely Rossany

O Governo do Estado de São Paulo estendeu a vacinação contra a febre amarela para mais 15 cidades.  Taboão da Serra, Embu das Artes, Itapecerica da Serra, São Lourenço da Serra e Embu-Guaçu integram a lista de municípios que devem receber as novas doses da vacina.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, a região receberá 534.189 doses da vacina, mas ainda aguarda o envio pelo Ministério da Saúde para definir um calendário. Assim que as prefeituras receberem as vacinas, vão definir os locais de vacinação e as datas.

O governo pretende aplicar 2.229.072 doses do imunizante na região metropolitana entre novembro e dezembro. Para isso, aguarda o envio de 2,8 milhões de novas doses das vacinas “nos próximos dias”, segundo o secretário de Saúde, David Uip.

De acordo com o secretário David Uip, uma reunião que será realizada com o Ministério da Saúde vai definir se a população do Estado de São Paulo vai receber doses fracionadas da vacina a partir do próximo ano. A secretaria já trabalha com a possibilidade de ampliar a vacinação para todo o Estado a partir do início do ano que vem. No entanto, a pasta ainda aguarda orientações do Ministério da Saúde em relação às exigências da OMS (Organização Mundial de Saúde para que isso seja feito).

Mortes macacos

Nesta semana começou a vacinação contra a febre amarela para moradores dos bairros de Piratininga e Jardim São Francisco, na zona leste da capital, após a confirmação de que um macaco vindo de Cajamar, na Grande São Paulo e que era tratado no Parque Ecológico do Tietê estava com o vírus da febre amarela. O parque foi fechado na semana passada e foi determinado que 8 mil moradores do entorno recebessem a vacina.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, neste ano houve no Estado de São Paulo 23 casos silvestres de febre amarela, com 10 mortes. De 1.380 casos notificadas até a segunda quinzena de outubro, com macacos com suspeita de febre amarela, 298 foram confirmadas, o que representa 21,5% do total. As epizootias (epidemias animais) se concentram na região de Campinas, com 283 macacos positivos para febre amarela.

A Secretaria reforça ainda que macacos não transmitem febre amarela. Eles são hospedeiros do vírus e, por isso, muito importantes para alertarem as autoridades de saúde sobre a circulação do vírus silvestre. Os transmissores da doença a humanos são mosquitos como Haemagogus e Sabethes. Não há casos de febre amarela urbana no Brasil desde 1942.

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *