Embu das Artes Últimas Notícias

Ney Santos lança Cartão Cidadão e diz que projeto irá revolucionar a gestão em Embu

Por Eduardo Toledo, especial para o Portal O Taboanense

O prefeito de Embu das Artes, Ney Santos, deu sua maior cartada política nesta segunda-feira, dia 9, ao lançar o principal projeto de sua administração. A implantação do Cartão Cidadão promete revolucionar a gestão pública, integrar serviços e economizar recursos públicos através de um controle mais rígido das finanças e gastos.

A proposta é ambiciosa, e por isso mesmo exige uma complexa estrutura para dar certo. Além de convencer a população de Embu das Artes a se cadastrar, a prefeitura terá que modernizar todas as secretarias para que o Cartão Cidadão funcione efetivamente. Caso a empreitada seja bem sucedida, Embu das Artes dará um salto enorme em termos de gestão e inovação.

O prefeito Ney Santos tem a real noção do seu desafio. “É polêmico? É! Mas queremos reorganizar a cidade. Não podemos nos acovardar, temos que colocar nossos projetos, nossas propostas em prática. A população vai entender a importância do Cartão Cidadão quando ele estiver em funcionamento”, diz.

Apesar de afirmar que “nenhum serviço será negado” ao morador que não se cadastrar, Ney Santos alerta que a administração tomará medidas para que o Cartão Cidadão se torne uma realidade. “Queremos cadastrar todos os moradores em seis meses. Não vamos negar nenhum serviço a população, mas se metade se cadastrar e a outra metade não, vai virar bagunça. O cartão será obrigatório para uma série de serviços, para marcar exames, consultas em UBSs, para a retirada de remédios”.

O secretário de saúde de Embu das Artes, José Alberto tarifa: “otimização dos recursos” (foto: Eduardo Toledo)

Uma das poucas exceções que o morador não precisará do cartão são os atendimentos emergenciais em Pronto Socorros. “São milhares de possibilidades em um só cartão. Por exemplo, quem juntar latinhas ou garrafas pet poderão trocar nas máquinas que serão espalhadas pela cidade por bônus. Além de tirar isso do meio ambiente, irá gerar o bônus que pode ser trocado na padaria por pão, leite ou outros produtos”, diz Jones Donzietti, secretário de comunicação e Gestão de Tecnologia.

Outros secretários comungam da mesma ideia e dizem que o Cartão Cidadão irá otimizar recursos. “Cerca de 15% de moradores de outras cidades utilizam os serviços de alimentação, auxílio funerário, natalidade, fraldas, óculos e outros atendimentos sociais. A implantação do cartão deve representar quase R$ 1 milhão de benefícios que seriam destinados a moradores de outras cidades. “Vamos agilizar e dar qualidade nos atendimentos, principalmente os sociais”, Roberta Santos, secretária de Desenvolvimento Social.

Uma das secretarias mais impactadas pela implantação do cartão cidadão, a de Saúde, promete trazer inovações para os moradores. “A palavra que define o cartão é modernidade. Essa gestão se propõe a ser moderna, trazer coisas novas e o cartão traz tudo isso. O maior problema que temos a saúde hoje é a falta de recursos, não só aqui, mas no Brasil inteiro. O cartão vai otimizar os recursos da saúde”, afirmou José Alberto Tarifa, secretário de saúde.

Na saúde, a prefeitura de Embu das Artes pretende disponibilizar o agendamento de consultas online além de receber resultados de exames, conferir em quais farmácias os medicamentos solicitados estão disponíveis, enfim, uma gama enorme de serviços. “São diversos serviços que cada secretaria está discutindo para ver o que pode oferecer ao cidadão”, garante Donizetti.

Pedro Ângelo, secretário de educação, ressaltou que o conceito do cartão é “ousado e tem o DNA do prefeito Ney Santos, uma vez que traz um novo conceito de gestão”. A ideia inicial, é que os pais de alunos tenham acesso a diversos serviços, como receber por SMS informações sobre a frequência escolar dos filhos.

Jones Donizetti é o secretário responsável pela implantação do cartão cidadão em Embu das Artes (foto: Eduardo Toledo)

No próximo dia 23 começa o cadastramento dos funcionários públicos, depois a empresa responsável pela implantação do cartão entra na rede pública de ensino, cadastrando pais e alunos. A expectativa é que em seis meses, pelo menos 90% da população esteja cadastrada e utilizando os serviços.

Paralelo ao cartão, a prefeitura lançará nos próximos dias um aplicativo para celular com uma gama incontável de serviços. O morador de Embu das Artes poderá denunciar um buraco na rua, entulho jogado nas ruas, entre outras reclamações.

Além de informações turísticas, dicas gastronômicas para os turistas, o aplicativo terá mais de 300 serviços que só poderão ser utilizados por moradores que possuírem o cartão, que dará um número chamado Registro Municipal, lembra Jones Donizetti.

Caso as promessas se concretizem, Embu das Artes será uma das cidades com uma das mais modernas gestões pública do país. O Cartão Cidadão Embuense abre um leque de possibilidades. Além de ser um agregador de informações sobre a população de Embu das Artes para o planejamento do futuro da cidade, o Cartão Cidadão promete dar mais agilidade aos serviços públicos e, através da tecnologia, acabar com a burocracia que muitas vezes emperra e atrapalha o dia a dia dos moradores.

Donizetti afirma que a implantação de inovações pode ser feita em pouco tempo. “Não estamos falando de utopia, é uma tecnologia que já podemos implantar, só precisamos desses dados, que é o cadastramento, que é o maior desafio. No transporte podemos ter um rastreador dentro dos ônibus que mostrará quanto tempo falta para o coletivo passar no ponto. Imagina como isso pode ajudar, veja as mulheres, elas não precisam mais ficar expostas a violência nos pontos, elas saberão exatamente onde estão os ônibus”.

Pelo aplicativo, Jones Donizetti vislumbra o fim da burocracia, marca essencial do serviço público. “O morador cadastrado no cartão poderá tirar a foto de um buraco na rua ou de uma lâmpada queimada e enviar diretamente para o setor responsável. O Cartão Cidadão é o ingresso da população na cidade digital. Esse é um passe livre para o morador”.

Segundo a empresa Ztec, responsável pela implantação do sistema, gerenciamento e manutenção, o cartão terá dois chips, um para armazenar dados e outro para transações financeiras, para que no futuro, por exemplo, se o governo quiser criar uma espécie de bolsa família tenha como colocar créditos direto no cartão ou ainda que os funcionalismo receba sua cesta básica em bônus para ser usada no comércio local.

Tatiana Perez, da empresa Ztec, diz que em diversos bairros o cadastramento será feito no próprio local, em uma fase futura. “Temos pessoal capacitado para fazer esse cadastro nos locais onde está a população, nem mesmo o deslocamento será necessário, estaremos atuando nos bairros”.

Clube de vantagens

Outra proposta do cartão é incentivar o comércio local. Empresas da cidade começam a ser cadastradas e poderão oferecer descontos e vantagens para os moradores que utilizarem o cartão. “Vamos gerar mais emprego e renda, o dinheiro de Embu vai ficar em Embu”, comemora Ney Santos.

Custo

A iniciativa de modernizar a gestão pública tem seu preço. Segundo a empresa Ztec o custo de cada cartão emitido é de aproximadamente R$ 9,50. Em uma conta rápida, multiplicando pela estimativa de habitantes divulgado pelo IBGE, o custo será, no mínimo, de R$ 3,4 milhões, além da manutenção do sistema. Ao todo o projeto pode beirar os R$ 5 milhões que serão pagos de forma parcelada. “vamos pagar por mês cerca de R$ 130 mil”, diz Ney Santos.

O que é o cartão?

O cartão tem como proposta dar mais agilidade aos serviços públicos e com essa tecnologia acabar com a burocracia, assim um único cartão interligará diversos serviços municipais e também a possibilidade de participação em programas e atividades oferecidas no município.

Prefeito Ney Santos durante lançamento do cartão cidadão, proposta ambiciosa de sua gestão (foto: Eduardo Toledo)

O cadastro será feito por uma equipe treinada da própria empresa contratada, que irá colher os dados para confecção dos cartões. Os documentos necessários serão RG, CPF, título de eleitor, SUS e comprovante de endereço atualizado. Na ocasião também, serão colhidas foto, impressão digital e digitalização de toda documentação apresentada. Em breve serão anunciadas as datas e locais para realização do cadastramento de toda população.

Related Posts

  1. Ricardo Nascimento says:

    Não é um cartão (ou um cadastro), que vai melhorar os serviços públicos, o hospital será o mesmo, a escola será a mesa, a qualidade (buracos) no asfalto serão os mesmos.
    O que de real poderia ser feito com 5 Milhões de Reais? Isso sem falar em gastos extras, eventual super faturação, etc.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *